VEJA AS NOVIDADES

5 de novembro de 2013

Escola comemora o Dia da Consciência Negra com grande exposição.

Considerando a importância do negro em nossa sociedade a Escola Estadual Arruda Câmara na cidade de Itambé/PE, irá comemorar no próximo dia 20, o dia da Consciência Negra com a exposição intitulada: “Afro Brasileira Axé Vodun” do Prof. Doutorando Adilson Bezerra, a exposição faz parte da I Amostra de Cultura Afro-brasileira, que aglutina uma serie de atividades que a escola vem desenvolvendo ao longo desse semestre. 

O Prof. Adilson Bezerra da Silva é natural de Recife / Pernambuco; doutorando em Educação pela Faculdad de Educacion Universidad Complutense de Madrid na Espanha, Secretario Executivo do INTECAB-PE, Instituto Nacional da Tradição e Cultura Afro-brasileira Coordenação de Pernambuco.
Essa é a primeira exposição do professor  fora do eixo das grandes universidades paraibanas, a mesma fechará o ciclo de um total de quatro, realizadas em eventos acadêmicos.

A primeira exposição foi a “Legbá Vodun” apresentada durante o III e-Geincos na UFPB em João Pessoa/PB,  a segunda foi “Sakpatá Vodun” no III ENID - Encontro de Iniciação à Docência UEPB  em Campina Grande/PB, já a exposição  “Vodun Dan” foi apresentada durante o III SECAMPO – Seminário de Práticas de Educação do Campo realizada na  UFPB em Mamanguape/PB. 


Sobre a realização da exposição fora dos grandes centros o Prof. Adilson Bezerra, destacou: “É com muita alegria que iniciamos o projeto de conscientização, esclarecimento e promoção da cultura afro brasileira através da “Exposição Axé Vodun” na comunidade escolar na cidade de Itambé-PE através do convite da Escola Estadual Arruda Câmara. Onde a importância maior desse evento, é a de colocar a educação da cidade como pioneira no combate ao racismo, à intolerância, ao preconceito e a discriminação racial, daqueles que ainda se opõem a valorização e, ao respeito à diversidade, na educação atual”. 



A exposição acontecerá no rol de entrada da escola a partir das 08:00, do dia 20 de Novembro, com entrada franca. “Nosso objetivo é de propor conhecimento da cultura afro, que possibilite aos nossos discentes o repudio a toda e qualquer pratica preconceituosa, respeitando assim a diversidade de raças, credos e outros aspectos inerentes ao ser humano, e que precisam ser visto com um novo olhar pela sociedade brasileira”, ponderou a Prof. Rogéria Araújo, uma das organizadoras do evento.



Fonte: ASCOM da Exposição - Saulo José Veloso de Andrade – Jornalista – DRT Nº 2571