VEJA AS NOVIDADES

6 de dezembro de 2013

Itabaiana de todos os bois, elaborado por Fábio Mozart.

Ozimar Pedro
O boi bumbá faz parte da cultura popular de Itabaiana do Norte. Para reavivar e valorizar a tradição da brincadeira do boi, oriunda do Cavalo Marinho, o Ponto de Cultura Cantiga de Ninar realiza o 1º Cortejo de Boi Bumbá, dia 13 de dezembro às 19h30, na Praça Epitácio Pessoa.

Reunimos alguns dos participantes para aprovação do regulamento e acertos finais. O Projeto vai doar tecidos e aviamentos para as fantasias, além de troféus e premiação em dinheiro. A Prefeitura entra com a logística de som, luz, transporte e lanche dos brincantes do Cavalo Marinho de Itambé, Pernambuco, convidado para a festa do folclore itabaianense.

Entre os brincantes do boi, conhecemos o garoto Ozimar Pedro, com apenas 12 anos e já mestrando o boi que foi de sua avó, levando para frente a tradição.
O Boi Águia de Ouro, portanto, deve ser o folguedo que tem o mestre mais jovem do Brasil. Ele nasceu em 16 de janeiro de 2001, portanto está prestes a completar treze anos, mas sabe tudo da brincadeira. É mestre, batuqueiro e dançarino da burrinha do boi.

Brincantes representando os bois, reunidos no Ponto de Cultura Cantiga de Ninar
Carlos Alexandre é mestre do Boi Furacão, outro apaixonado por boi. A magia do boi de carnaval, como é chamado por aqui, contagia esse povo de geração em geração. Conversando com meu compadre Luciano Marinho, Secretário de Cultura da cidade, fiquei sabendo que ele vai botar um boi altamente fino nas ruas, no próximo carnaval. Só de burrica, tem mais de dez. Será um boi estilizado, nobre e importante nesse trabalho de revitalização da cultura de raiz na terra de Zé da Luz. Como porta-estandarte desse boi suntuoso, nada mais nada menos do que a doutora Margareth Bandeira, da Associação Memória Viva. Enquanto existir esse fascínio, a arte do bailado do boi jamais cairá no esquecimento.

Lembrando que o Projeto Cavalo Marinho do Mestre Ciço, de onde saiu o Cortejo, foi proposto pela folclorista itabaianense Jandira Lucena, atualmente radicada em João Pessoa.

Fonte: Toca do Leão