VEJA AS NOVIDADES

8 de janeiro de 2014

Sisu já tem quase 1,7 milhão de inscritos, diz MEC.

O número de candidatos inscritos na edição do primeiro semestre de 2014 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) chegou a 1.691.193, segundo balanço fechado às 18h e divulgado no fim da tarde desta terça-feira (7) pelo Ministério da Educação. O número de inscrições chegou a 3.277.168 — cada candidato pode fazer até duas opções de curso. O prazo de inscrições do sistema termina às 23h59 desta sexta-feira (10).

No mesmo balanço, Minas Gerais aparece como o estado com mais inscritos: 199.961, seguido de São Paulo (196.116) e do Rio de Janeiro (158.614).

Até as 11h desta terça, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) é a instituição participante do Sisu com a maior concorrência entre os estudantes. Segundo dados fornecidos pelo Ministério da Educação, a UFMG tem 39,66 candidatos por vaga. São 140.186 inscrições para 3.535 vagas ofertadas. Este é o primeiro ano que a UFMG usa o Sisu como única forma de acesso aos seus cursos de graduação.

Ainda segundo o balanço do MEC, a Universidade Federal do Rio de Janeiro tem a segunda maior relação candidato por vaga, com 28,33. São ofertadas 4.785 vagas na UFRJ. Até agora, 135.570 candidatos já se inscreveram. Em terceiro lugar está a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) com 27,80 candidatos por vaga, seguida pela Universidade Federal do Ceará (UFC) com 25,93. A UFC é a instituição com o maior número de inscritos. São 165.399 candidatos para 6.378 vagas.
Segundo o MEC, o número oficial de vagas disponíveis pelo Sisu é de 171.401. São oferecidos 4.732 cursos em 115 instituições de ensino superior. As notas de corte de cada curso serão atualizadas diariamente, e o estudante pode mudar sua opção até o último momento do prazo de inscrição.

Em relação às carreiras, medicina tem 60,47 candidatos por vaga se for considerado o total de inscritos e o número de vagas ofertadas. São 176.876 inscrições para 2.925 vagas. Em seguida está o curso de direito com 191.107 candidatos para 4.724 vagas (40,45 candidatos por vaga). Em seguida aparecem engenharia (34,82), administração (31,39) e educação física (27,82). Esta é apenas uma concorrência empírica, uma vez que no Sisu o candidato deve especificar a universidade onde quer estudar uma destas carreiras.

Bolsa do MEC visa garantir a permanência de universitários de baixa renda, quilombolas ou indígenas na instituição. (Foto: Divulgação/UFPA)

UFPA tem cursos mais disputados

Com uma oferta pequena de vagas, a UFPA tem uma nota de corte muito alta para medicina, de 869,15 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A instituição oferece apenas 15 vagas no curso. O Ministério da Educação ainda não divulgou o balanço dos cursos mais concorridos.

Os mais de 5 milhões de candidatos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2013 poderão concorrer a uma das vagas em cursos superiores oferecidas por universidades federais, estaduais e institutos federais.

DEZ MAIORES NOTAS DE CORTE EM MEDICINA, ENGENHARIA E DIREITO

MEDICINA

1º) UFPA – Medicina (integral) – 15 vagas – 869,15 pontos
2º) UFRJ – Medicina (integral) – 96 vagas – 822,9 pontos
3º) UnB – Medicina (integral) – 18 vagas – 822,89 pontos
4º) Ufop – Medicina (integral) – 18 vagas – 805,51 pontos
5º) UFMG – Medicina (integral) – 160 vagas – 803,04 pontos
6º) UFPR – Medicina (integral) – 35 vagas –  800,62 pontos
7º) UFTM – Medicina (integral) – 40 vagas – 800,48 pontos
8º) UFU – Medicina (integral) – 20 vagas – 796,60 pontos
9º) UFG – Medicina (integral) – 55 vagas – 795,08 pontos
10º) UFJF – Medicina (integral) – 34 vagas – 794,32 pontos

ENGENHARIAS

1º) UFPA – Engenharia naval (matutino) – 4 vagas – 842,03 pontos
2º) UFPA – Engenharia civil (integral) – 14 vagas – 819,96 pontos
3º) UFPA – Engenharia elétrica (integral) – 16 vagas – 809,20 pontos
4º) UFRJ– Engenharia química (integral) – 58 vagas – 805,51 pontos
5º) UFPA – Engenharia química (matutino) – 8 vagas – 802,38 pontos
6º) UFU – Engenharia aeronáutica (integral) – 10 vagas – 799,81 pontos
7º) UFPA – Engenharia civil (noturno) – 14 vagas – 796,44 pontos
8º) UFU – Engenharia biomédica (integral) – 8 vagas – 795,876 pontos
9º) UFRJ – Engenharia de produção (integral) – 40 vagas – 793,51 pontos
10º) UFSCar – Engenharia de computação (integral) – 30 vagas –789,51 pontos

DIREITO

1º) UFPA – Direito (integral) – 4 vagas – 839,15 pontos
2º) UFPA – Direito (vespertino) – 8 vagas – 828,01 pontos
3º) UFPA – Direito (noturno) – 4 vagas – 825,26 pontos
4º) UFRN– Direito (integral) – 50 vagas – 805,01 pontos
5º) UFRJ – Direito (integral) – 180 vagas – 789,68 pontos
6º) UFRJ – Direito (noturno) – 75 vagas –  777,27 pontos
7º) UFMG – Direito (matutino) – 100 vagas – 770,34 pontos
8º) UFPR – Direito (matutino) – 20 vagas – 760,76 pontos
9º) UFJF – Direito (integral) – 34 vagas – 757,92 pontos
10º) UFC – Direito (integral) – 100 vagas – 756,68 pontos

 Candidato deve monitorar a nota

As notas de corte dos 4.732 cursos oferecidos por 115 instituições de ensino superior no Sisu são atualizadas diariamente, durante a madrugada. O estudante deve acompanhar sua posição no curso escolhido de acordo com a nota de corte. Ele pode mudar o curso até o último minuto do prazo de inscrição, que termina às 23h59 desta sexta-feira (10). O resultado da primeira chamada sai na próxima segunda-feira (13).

Para aumentar as chances de aprovação, é fundamental que o candidato monitore as notas de corte pelo sistema, avalie sua situação e defina se continua naquela disputa ou se tenta outro curso, com nota de corte mais apropriada para o seu desempenho.

O Sisu é um sistema dinâmico, por isso os estudantes podem mudar a inscrição quantas vezes quiserem até o prazo final. Valerá a última inscrição. Durante o período, o sistema informará a nota de corte de cada curso e turno, ou seja, a nota mínima no Enem para ser aprovado naquele curso, segundo o número total de inscritos e o de vagas oferecidas.

Como o número de estudantes é maior que o de vagas, o candidato deve seguir algumas dicas de procedimento durante o período de inscrições e monitorar diariamente a nota de corte dos cursos escolhidos. Se a nota de corte estiver muito acima da pontuação obtida pelo candidato no Enem de 2013, a melhor saída é escolher outro curso e/ou instituição, com nota de corte mais baixa.

Os candidatos que se enquadram na política de cotas (estudantes que fizeram todo o ensino médio em escola pública, têm renda familiar bruta per capita de até 1,5 salário mínimo ou se autodeclaram pretos, pardos ou indígenas) também devem verificar se vale mais a pena concorrer entre os cotistas, sistema em que o número de vagas é menor, ou pela ampla concorrência. Nem sempre a nota de corte dos cotistas é menor que a dos demais concorrentes.



VEJA DICAS PARA AUMENTAR SUAS CHANCES DE APROVAÇÃO NO SISU:

- Acompanhe sua posição e as notas de corte todos os dias

As notas podem mudar durante o período de inscrição: elas são anunciadas sempre às 2h e valem para o dia todo. Os estudantes não precisam ficar acordados de madrugada, podem verificar durante o dia quanto estão acima ou abaixo dessas notas. Elas são calculadas com base no número de vagas disponíveis e no total de candidatos inscritos em cada curso. Por isso, é importante que o candidato acompanhe sua colocação na lista de quem concorre no curso inscrito até o final do processo, às 23h59 desta sexta-feira.

- Cotistas também devem avaliar as notas dos candidatos da ampla concorrência

Nem sempre disputar uma vaga como cotista é mais fácil. Em alguns cursos, a concorrência para esse grupo pode ser maior que na ampla concorrência, em que todos disputam. Vale avaliar as notas nas duas modalidades.

- Se sua nota estiver muito distante da nota de corte, analise outras possibilidades

O candidato consegue ter uma noção de quais são suas chances para ocupar determinada vaga pela classificação parcial. Ela pode ser consultada pelo estudante durante o período de inscrição, em seu boletim na página do Sisu. A classificação parcial é calculada a partir das notas dos candidatos inscritos na mesma opção. Se a posição não estiver satisfatória, o ideal é partir para outros cursos, com notas de corte mais baixas, embora haja mais de uma chamada.

É proibido se inscrever em mais de uma modalidade de concorrência para o mesmo curso e turno, na mesma instituição de ensino e no mesmo local de oferta.

- Quem pode participar da lista de espera

A lista de espera do Sisu será utilizada para preencher vagas eventualmente não ocupadas nas duas chamadas regulares do Sisu.

Podem participar da lista de espera os candidatos não selecionados em nenhuma de suas opções nas chamadas regulares e também os selecionados em sua segunda opção, independentemente de terem efetuado a matrícula. Porém, a participação poderá ser feita apenas na primeira opção de vaga escolhida.

O candidato deverá acessar seu boletim no sistema entre os dias 27 de janeiro e 7 de fevereiro, clicar no botão correspondente à confirmação de interesse em participar da lista de espera, e aguardar a mensagem de confirmação.

Como participar

Ao acessar o sistema, os estudantes poderão checar todas as vagas disponíveis para a seleção. Porém, cada candidato só poderá se inscrever em duas opções. No ato da inscrição, será preciso escolher, em ordem de preferência das vagas, a instituição, o local de oferta, o curso e o turno em que ele é ministrado.

Na hora de fazer as duas opções, o aluno deve escolher uma das três modalidades de concorrência: pelo sistema de cotas que segue a lei federal, pelo sistema de ação afirmativa determinado pela instituição de ensino que oferece a vaga e pela ampla concorrência.

Pela lei federal de cotas, em 2014 pelo menos 25% das vagas de cursos em instituições públicas de ensino superior devem ser destinadas a alunos vindos de escolas públicas. Dentro desse grupo, metade das vagas será reservada a estudantes com renda familiar de até 1,5 salário mínimo. Outra parte será ocupada por alunos negros, pardos e indígenas, em divisão feita proporcionalmente à porcentagem de negros, pardos e índios na população do estado da instituição, segundo o mais recente Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As vagas estão distribuídas entre "Ampla concorrência", com 96.253 vagas, o que corresponde a 56,2% do total, "Lei de Cotas", com 64.082 vagas, correspondentes a 37,4%, e "Ações Afirmativas Específicas e Complementares", com 11.066  vagas, representando 6,5%.

Segundo o MEC, 61 instituições participantes do Sisu (mais da metade das 115) já ofertam mais de 50% das vagas para cotistas.

Resultados

Na próxima segunda-feira (13), será divulgada a primeira chamada do Sisu para o primeiro semestre de 2014. Os candidatos aprovados deverão fazer a matrícula nos dias 17, 20 e 21 de janeiro, nas instituições de ensino que oferecem as vagas, apresentando os documentos exigidos por elas e pela lei federal de cotas.

A segunda chamada será divulgada no dia 27 de janeiro, e a matrícula deverá ser feita nos dias 31 de janeiro e 3 e 4 de fevereiro.

Os candidatos que não forem convocados nas duas chamadas terão o período entre os dias 27 de janeiro e 7 de fevereiro para manifestar interesse em participar da lista de espera, usada pelas instituições de ensino para preencher as vagas que ainda estiverem abertas.

Fonte e Foto: G1 Globo