VEJA AS NOVIDADES

13 de fevereiro de 2014

Detran desfaz esquema de CNH; analfabetos pagavam R$ 2,5 mil por habilitação.

Cinco paraibanos foram presos em flagrante ontem quarta-feira (12) acusados de participação em esquema fraudulento para emissão de carteiras de habilitação em Natal, no Rio Grande do Norte. Segundo a polícia, há até mesmo um analfabeto entre as pessoas que portavam CNH emitida de forma irregular. As prisões ocorreram na operação 'Pronta Entrega', através de um trabalho conjunto entre o Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba e a Policia Civil/RN.

De acordo com informações da corregedoria geral do Detran/PB, um dos presos atuava como ‘peabeiro’, palavra utilizada para designar um falso despachante que cobrava até R$ 2.500 para emitir CNHs. O homem era responsável por comercializar as habilitações, prometendo entregar os documentos sem que as pessoas fizessem as devidas provas legais. Ele estava com R$ 7 mil em dinheiro, valor que foi apreendido pela polícia e pode ser proveniente do crime.

Os cinco foram presos dentro do Detran/RN, em Natal, e estão na Delegacia de Defraudações no bairro do Alecrim, onde devem permanecer detidos. Dois delegados especiais foram designados pela secretaria de Segurança do Rio Grande do Norte para ouvir os suspeitos e dar continuidade às investigações.

O paraibano considerado ‘chefe’ das fraudes é natural de Sapé, a 58 km de João Pessoa, e as outras quatro pessoas são de Campina Grande, a 125 km da Capital, mas além de agir nessas cidades, o grupo também atuava em João Pessoa. Eles poderão responder por crimes de corrupção passiva, ativa, estelionato e falsidade ideológica.

Segundo o delegado Leonardo Souto Maior, corregedor do Detran/PB, há a possibilidade de que funcionários da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran/PB) e de Detrans da Paraíba e de outros estados estejam envolvidos no esquema de fraudes da CNH, mas isso só será confirmado após o andamento das averiguações policiais.

 De acordo com as investigações, o grupo atuava em Campina Grande, Sapé e João Pessoa, levando grande parte das carteiras para serem confeccionadas no estado vizinho. Segundo o delegado Leonardo Souto Maior, corregedor do Detran-PB, o despachante não credenciado, Dequivan Freire da Costa, de 44 anos, era o responsável por comercializar as habilitações, prometendo entregar os documentos sem que as pessoas fizessem as devidas provas legais.

O acusado foi preso com quase R$ 7 mil em espécie e no celular apreendido ainda foram encontrados vários números de CPFs, além de diversas informações do Registro Nacional de Carteira de Habilitação (Renach). “Todos esses dados serão minimamente detalhados através de investigações complementares e, caso seja confirmada a participação no esquema, os documentos serão cassados e as pessoas envolvidas ainda deverão ser processadas de acordo com a lei. Nós também estamos investigando a possibilidade de conivência de funcionários dos Detrans da Paraíba e do Rio Grande do Norte, que também podem ser penalizados se as informações forem confirmadas.”, acrescentou o corregedor.

Segundo a polícia, Carlos Antônio da Silva, de 50 anos, José Bento Barbosa da Silva, 40, Marcondes Sabino da Silva, 36, e Romário Mendes de Sousa Camelo, também foram detidos acusados de tentar comprar os documentos.

As denúncias comprovaram que o esquema ainda pode ter ligação com outros estados, já que Romário Mendes veio do Rio de Janeiro só para tirar a habilitação. Outro agravante é o caso de Carlos Antônio da Silva, que é analfabeto e de forma alguma poderia ter acesso à CNH.

O grupo foi encaminhado à Delegacia de Defraudações de Natal, localizada no bairro do Alecrim, onde devem permanecer presos. Eles poderão responder por crimes de corrupção ativa, estelionato e falsidade ideológica.

O trabalho de busca e apreensão dos suspeitos começou a ser realizado na madrugada e se estendeu até a manhã desta quarta-feira (12).

Fonte: Portal Correio