VEJA AS NOVIDADES

9 de setembro de 2014

Benefícios da carne de porco.

A carne suína é o ingrediente principal de alguns pratos tipicamente brasileiros, como a feijoada, o tutu de feijão e o torresmo, por exemplo. Apesar da fama de calórica e de difícil digestão, ela possui o dobro de ferro que a carne de frango e é uma excelente fonte de zinco, potássio e vitaminas A e do complexo B, especialmente a B12.

Usada em frituras e receitas, antigamente a banha era uma das partes mais valiosas do porco.
A popularização dos óleos vegetais fez com que a demanda por ela caísse e a produção dos animais sofreu alterações. Comparada com três décadas atrás, a carne suína de hoje é 30% mais magra e possuí 10% menos de colesterol. “Hoje ela pode ser considerada light. Por meio de seleção genética e da alimentação adequada, os animais hoje produzem mais carne magra e bem menos banha”, explica a nutricionista do Hapvida Saúde, Raísa Lima.

A composição da carne de porco possuí um maior índice de gordura insaturada (boa), do que saturada (ruim). Por ser uma fonte rica de boa proteína, ela é ideal para quem deseja ganhar massa muscular. A escolha dos cortes também é importante:  lombo, paleta e pernil sem a gordura externa tem um baixo teor de gordura e podem ser incluídos no cardápio sem receios.  “O lombo assado é o que possui menos calorias, com 210 kcal a cada 100g. Ela deve ser alternada com outros tipos de carne, consumindo 100g por refeição de 2 a 3 vezes por semana”, orienta Raísa. 

Fonte: Melissa Paulino