VEJA AS NOVIDADES

4 de setembro de 2014

Prática exagerada de atividade física pode ocultar a Vigorexia.

Os preparativos para o verão faz aumentar o número de praticantes de atividades físicas e em meio a essa maratona muitos perfis fitness na internet conquistam milhares de seguidores dispostos a observar o que fazer para manter a forma. Muitas vezes, essa busca pelo corpo sarado e a prática exagerada de exercícios físicos pode esconder a Vigorexia ou síndrome de Adônis.

Estudos apontam que Vigorexia é um distúrbio já classificado como uma das manifestações do espectro do transtorno obsessivo-compulsivo. Em certos aspectos, vigorexia e anorexia nervosa são desordens semelhantes, na medida em que interferem na visão desvirtuada que cada um tem do seu próprio corpo. Neste caso, as pessoas 'vigorexicas' se acham feias e magras.

Para a psicóloga da Medicina Preventiva do Hapvida Saúde, Daniela Marinho, nos últimos anos os transtornos no comportamento alimentar aumentaram e esse fato pode estar relacionado com a insatisfação constante com o próprio corpo, mudança aleatória na dieta, passando a ser constituída basicamente por proteínas e consumo de suplementos alimentares sem orientação. No âmbito comportamental, o principal sintoma é a demonstração de sentimento de inferioridade e insatisfação com a aparência.

Redes Sociais

Nas redes sociais não faltam personalidades do mundo fitness compartilhando com seus seguidores o estilo de vida adotado e novas dietas ou rotina de exercícios, conquistando milhares de curtidas. No entanto, a psicóloga Daniela Marinho lembra que as redes sociais não disseminam vigorexia e destaca que é importante ter cautela ao seguir perfis ou dicas, já que cada indivíduo tem um modo de funcionamento, tanto físico como emocional. 

Tratamento

A psicologia entra como suporte para trabalhar as questões trazidas pelo paciente, desenvolvendo com ele estratégias de enfrentamento e compreensão acerca do quadro apresentado. É essencial que o paciente queira se tratar e entenda a importância do seu envolvimento no processo.

Após o diagnóstico, o tratamento deve ser realizado por uma equipe multidisciplinar com médico, psicólogo, nutricionista e profissional de educação física para que dessa forma ocorra a estabilidade do quadro físico e emocional. O apoio familiar é essencial para os resultados e, mesmo depois da melhora, o individuo deve manter o acompanhamento profissional.

Fonte: Pauta Assessoria de Comunicação 
Melissa Paulino
(83) 3042-5558 / 8710-1478 
melissa@pautacom.com.br 
Twitter: @pautacom