VEJA AS NOVIDADES

25 de fevereiro de 2015

Após Facebook tirar do ar, páginas com o termo ‘Eu não mereço mulher preta' voltam à rede social. Deixei minha Opinião.

Uma semana após o Facebook retirar do ar, duas páginas racistas com o título ‘Eu não mereço mulher preta’ voltaram ao ar. “A nossa última página caiu, portanto criamos outras. Não iremos nos deixar calar pelo politicamente-correto”, escreveu o responsável pela página, um rapaz de nome Gustavo Guerra Rizzotto, que é morador da cidade de Caxias do Sul (RS).
Cerca de 100 curtidas já tinham sido registradas até o fim da manhã do último Domingo(22).

O responsável não esconde ser nazista e a favor da legalização do estupro. A página anterior, de mesmo nome, foi retirada do ar no último dia 14 por “violação dos termos de uso”. Na época, a página contava com mais de 1 mil curtidas, de acordo com reportagem publicada pela UOL. Nestas novas páginas, Rizzotto teria a ajuda de uma moça de nome Ivana Herlovitch.

“Eu gustavo guerra, o grande aiatolá da raça branca, em breve voltarei, estou fazendo novos videos, aguardem! (sic)”, escreveu o gaúcho, aparentemente não temendo nenhuma punição pelos seus comentários racistas, voltando não só contra negros, mas contra homossexuais e esquerdistas.

Obs: Quer uma opinião sincera esse cara cujo nome é Gustavo Guerra deve ser um doente mental ou vive com algum distúrbio, porque todos os cidadão lutam contra qualquer tipo de Preconceito e vem um ser estranho de origem DEUS sabe onde e começa a falar dos Negros (Cujo tanto os Homem quantos as Mulheres tem esse tom de pele por Deus deu com muito orgulho), e do nada aparece um fdp juntamente com uma louca de origem desconhecida que acompanha essa alma sebosa e começa a escrever e fazer vídeos preconceituosos é bom que interne ele. E Desculpe as palavras mas odeio pessoas com qualquer tipo de Preconceito. Eu mesmo Ranys Ribeiro, tenho milhares de amigos, Negros, Negras, Brancos, Brancas, Homossexuais, Lésbica e qualquer tipo de gênero. Eu queria ter a oportunidade de ver esse sujeito e dizer um monte de verdade na sua.