VEJA AS NOVIDADES

5 de março de 2015

CPI da Petrobras começa com bate-boca, gritos e ofensas entre deputados.

A CPI da Petrobras na Câmara dos Deputados começou marcada por bate-boca, gritos, trocas de ofensas e dedos em riste na manhã desta quinta-feira (5) entre o presidente da comissão, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), e os deputados Ivan Valente (PSOL-SP) e Edmilson Rodrigues (PSOL-PA).

A polêmica começou com o anúncio, pelo presidente da comissão da criação de quatro sub-relatorias, o que provocou grande discussão, com protestos do PT, PPS, PSOL e PSB.
A decisão do presidente provocou divergências porque o relator, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ), ainda não havia apresentado seu plano de trabalho aos membros da comissão.

Rodrigues se levantou e foi até a mesa da CPI, chamando o presidente da comissão de moleque. Hugo Motta tem 25 anos. Ele reagiu ao gritos, dizendo que "cabelo branco não é sinônimo de respeito". Os ânimos foram acalmados por outros deputados que se aproximaram da mesa.

O deputado Ivan Valente disse estranhar que o presidente indique sub-relatores. "Apesar de não existir previsão regimental para a criação de sub-relatorias, em outras CPIs isso sempre foi feito pelo relator, e não pelo presidente", disse.

Além de criar as sub-relatorias, o deputado Hugo Motta confirmou que a comissão só vai investigar os fatos e o período que constam do ato de sua criação. Isso significa que a CPI vai se concentrar no período entre 2005 e 2015, conforme decisão anunciada pelo presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Fonte: Noticia Uol