VEJA AS NOVIDADES

19 de maio de 2015

Programa de TV do PSDB a ser exibido hoje terá participação de Cássio atacando Petrobras.


O PSDB veiculará na noite desta terça-feira (19) seu primeiro programa partidário do ano, com

críticas contundentes ao governo Dilma Rousseff, ao PT e ao ajuste fiscal. O ex-presidente Lula também é alvo da artilharia tucana em um trecho gravado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, sobre corrupção, em que cita a “roubalheira” na Petrobras, afirma que “os enganos e desvios começaram já no governo Lula” e que a realidade está mostrando que “nunca antes nesse país se errou tanto, nem se roubou tanto em nome de uma causa”.

O vídeo de 10 minutos, que vai ao ar às 20h30, contará com a participação do senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) que é líder do partido no Senado e vem rotineiramente batendo no governo da presidente Dilma do qual já tentou articular dentro do tucanato até o pedido de impeachment da presidente. O programa será focado em apontar a corrupção no governo petista, com ênfase nos desvios na Petrobras, e também ressalta as “mentiras” contadas por Dilma durante a campanha eleitoral sobre controle da inflação e manutenção dos direitos trabalhistas. Além de Cássio o ex-presidente da República Fernando Henrique irá participar, como também o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), e o líder do partido na Câmara, deputado Carlos Sampaio (SP).

Roteiro - As imagens começam mostrando um panelaço, enquanto um narrador diz que “ser oposição não é dizer não a tudo, mas é dizer não a tudo que está errado”. Em seguida, são exibidas cenas de Dilma Rousseff durante a campanha, em que a então candidata à reeleição anuncia redução na tarifa energética, diz que não será eleita para tirar direitos dos trabalhadores e afirma que a inflação está sob controle. Um ator diante de um grande telão onde passam as imagens de Dilma desmente cada uma das falas da presidente com os dados atuais sobre os temas citados.

Quando Dilma afirma que todos que investiram na Petrobras irão ganhar “muito dinheiro”, o ator lembra que a própria estatal reconhece hoje os prejuízos com corrupção e diz que, para se manter no poder, Dilma e o PT decidiram “ocultar” a verdadeira situação do país, o que tornou os problemas “gravíssimos”. Entra então em cena o ex-presidente Fernando Henrique, com o semblante sério e uma das falas mais contundentes do programa. A mensagem do ex-presidente insiste em que a corrupção teve início no governo Lula e diz que a gravidade dos desvios no Petrolão é suficiente para que a sociedade “condene” seus autores. Nos minutos seguintes, o vídeo mostra encenações de personagens em situações que reforçam a tese de que o governo quer que a população pague a conta da crise que ele mesmo criou com os cortes promovidos no âmbito do ajuste fiscal. Os líderes do partido no Congresso falam sobre desemprego e inflação e dizem que é hora de dar um basta nessa situação.

O programa é finalizado por um depoimento de Aécio Neves, em que ele critica o ajuste fiscal defendido pelo governo e diz que, para acabar com a corrupção “é preciso que a Justiça investigue a fundo, sem interferências, sem pressões do governo. O Brasil precisa saber quem roubou, quem mandou roubar e quem, sabendo de tudo isso, se calou e não fez nada para impedir”.

Fonte: Redação