VEJA AS NOVIDADES

21 de julho de 2015

Alvo da Operação Monte Sinai, prefeita de Monte Horebe vê com naturalidade afastamento do cargo: “É praxe”.

Alvo da Operação Monte Sinai, deflagrada na manhã desta terça-feira (21), pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MPPB), a prefeita do município de Monte Horebe, Claudia Aparecida Dias disse que vê com naturalidade a operação e também o afastamento do cargo, solicitado pelas autoridades.

Em entrevista à rádio CBN João Pessoa, nesta manhã, a prefeita disse ainda que vai colaborar com as investigações e que está com a consciência tranqüila, já que as acusações fazem referencia a gestão anterior a dela.


“Eu recebo com tranquilidade, estou inteiramente à disposição da justiça, são fatos ocorridos não na minha gestão, mas na gestão anterior do prefeito Erivan Guarita, são fatos de 2010 e 2012, eu era secretária de Administração e Fazenda dele e vejo com naturalidade e normalidade os trâmites da justiça e como é de praxe afastar o prefeito em questão, estou tranquila, faz parte e vamos atender a justiça no que for possível”, disse.

Conforme a gestora, ela ainda está se inteirando dos fatos relatados na acusação, mas acredita que no decorrer da investigação tudo será esclarecido.

Sobre a decisão de manter uma distância mínima de 100 metros dos prédios públicos da cidade, a gestora afirmou que respeitará, mas, pela cidade ser muito pequena, ficará inviável o cumprimento pleno da determinação.

“Eu respeito, mas fica difícil cumprir porque é uma cidade muito pequena, de ruas pequenas, e hora ou outra eu vou ter que passar pelo menos do lado, mas espero que eles entendam que não é afrontamento a decisão, mas sim porque a cidade é pequena, mas também recebo essa decisão com naturalidade, a justiça sabe o que está fazendo, e vamos nos defender no processo conforme me cabe o direito de defesa”, ressaltou.

Fonte: PB Agora