VEJA AS NOVIDADES

16 de julho de 2015

Facebook quer acabar com rede social cristã "Facegloria", mas criadores querem paz.

O Facebook está tentando acabar com a popular rede social brasileira Facegloria (Clique Aqui e Veja) , criada por um grupo de cristãos que se dizem insatisfeitos com postagens ofensivas encontradas no Facebook. Segundo reportagem da CNN, a empresa de Zuckerberg enviou uma carta exigindo que o Facegloria interrompa suas atividades, sob pena de ação judicial.

O Facebook, que atualmente conta com 1,2 bilhão de usuários ativos por mês, alega que a rede brasileira está infringindo sua marca e pode confundir os consumidores.
"Como qualquer empresa, temos que proteger nossa marca", disse um porta-voz do Facebook ao CNNMoney.

Lançado em junho deste ano, o Facegloria já conta com 100 mil usuários. Em vez de oferecer um botão "curtir" nas publicações, a rede tem um botão de “amém”, que funciona com o mesmo propósito. Além disso, a rede social mantém um controle rígido sobre o conteúdo publicado. Os administradores já baniram aproximadamente 600 palavras, conteúdo erótico ou violento e menções a homossexualidade.  

O site pretende expandir seu serviço mundialmente e já registrou o domínio Faceglory.com. O cofundador Atilla Barros diz a CNN que pretende se encontrar com Zuckerberg para negociar uma parceria. "Na minha humilde opinião, Mark é um gênio e poderia nos ajudar e até mesmo ser nosso padrinho nesta dura e longa caminhada", diz Barros à CNNMoney. "Eu não posso negar que suas ótimas ideias foram um grande incentivo para mim, e acho que ele também não gostaria que sua rede se tornasse um lugar para pornografia e violência etc."

Fonte: CNNMoney.