VEJA AS NOVIDADES

10 de agosto de 2015

Mais de seis mil estão sem aula após morte do traficante Playboy na Zona Norte do Rio.

Dois dias depois da morte do traficante Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, no Morro da Pedreira, em Costa Barros, na Zona Norte do Rio, 6.159 alunos estão sem aula na região do Complexo do Chapadão, nesta segunda-feira. 

De acordo com a Secretaria estadual de Educação, o Colégio Estadual Jornalista Rodolfo Fernandes, na Pavuna, também na Zona Norte, “teve de suspender as atividades” na manhã desta segunda-feira. No turno, há cerca de 400 alunos. 

Já a Secretaria municipal de Educação, informou que nove escolas, três creches e cinco Espaços de Desenvolvimento Infantil (EDIs) estão sem atendimento na região de Costa Barros e entorno. As unidades citadas atendem a 5.759 alunos.


A UPA de Costa Barros, que neste domingo ficou fechada, voltou a funcionar nesta segunda, informou a Secretaria municipal de Saúde. O clima no local ainda é tenso com moradores temendo alguma reação ou tentativa de invasão por parte de quadrilhas rivais. A Polícia Militar reforçou o policiamento na região e permanece ocupando a comunidade.

Luto

Neste domingo, o comércio do bairro ficou quase todo fechado e as poucas lojas abertas estavam com as portas semicerradas, como uma padaria e um açougue. Muros da região foram pichados com mensagem de luto.

Playboy foi morto em uma operação que contou com 80 policiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil, da Divisão de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Polícia Federal e da Coordenadoria de Inteligência da Polícia Militar, além de veículos blindados e um helicóptero. Os agentes souberam que o traficante mais procurado do Rio de Janeiro estava na casa da namorada. Por ele, era oferecida uma recompensa de R$ 50 mil.

Houve troca de tiros entre os agentes e os seguranças do chefe do tráfico do Morro da Pedreira, que fugiram pela mata. Playboy foi levado para o Hospital Geral de Bonsucesso, na Zona Norte do Rio, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, o traficante chegou morto à unidade.


O traficante foi enterrado neste domingo no cemitério do Catumbi, na Zona Norte do Rio. Um tio de Playboy afirmou que irá processar o Estado porque acredita que o sobrinho foi executado.

Fonte: Extra Globo