VEJA AS NOVIDADES

14 de outubro de 2015

Assassinato misterioso em A Regra do Jogo cria 'quem matou' Djanira.

A Regra do Jogo, novela das nove da Globo, vai ter um "quem matou?". No capítulo de sábado (17), Djanira (Cassia Kis) será baleada durante um tiroteio na boate Caverna da Macaca, local onde seria realizado o casamento de Toia (Vanessa Giácomo) e Juliano (Cauã Reymond).
Como várias pessoas estarão armadas, a princípio não se saberá de onde saiu o tiro. Os envolvidos trocarão acusações, e a ação da polícia será condenada pelos moradores da comunidade.

Entre os possíveis autores do disparo estarão Zé Maria (Tony Ramos), Tio (Jackson Antunes), Romero (Alexandre Nero) e Dante (Marco Pigossi). A polícia cercará a boate para capturar Zé Maria (Tony Ramos), enquanto Tio (Jackson Antunes) e seus capangas aparecerão por lá dispostos a matar Djanira.

A professora verá um vídeo gravado por Atena (Giovanna Antonelli) do chefe da facção criminosa da trama negociando com Romero de levar uma bomba a um presídio. Ela contará isso a Juliano e a Adisabeba (Susana Vieira). Por isso, Tio ordenará que ela seja eliminada. 

Mas, ao mesmo tempo, a polícia invadirá o local. Tio e Zé Maria vão atirar na direção de Dante e sua equipe. Os agentes vão revidar, mas depois o filho de Romero afirmará que os policiais só atiraram para o alto para não atingir inocentes. Durante a confusão, o pai de Juliano fugirá de lá e vai se esconder em uma caçamba de lixo. 

Revolta contra polícia

"A polícia matou a Djanira! Desgraçados", gritará Oziel (Fábio Lago), dando início à revolta dos moradores contra a ação da polícia. "Estavam querendo pegar o Zé Maria! Atiraram pra matar", gritará Iraque (Danilo Ferreira). "Seus assassinos! Mataram dona Djanira", falará Juliano, partindo para cima de Dante.

Nisso, a câmera mostrará imagens de Romero em choque. Ele se aproximará da mãe, que sussurrará: "Você ainda vai pagar por isso tudo. Ah, vai! Sai daqui, assassino", dirá Djanira, suspeitando do próprio filho.

O clima ficará cada vez mais tenso. Tio e seus capangas encontrarão Zé Maria debaixo de sacos de lixo e o arrastarão com eles, enquanto a polícia continuará as buscas pelo foragido.  

Troca de acusações

No carro dos bandidos, Zé Maria vai acusar Tio de ter tirado a vida da professora. "Por que que vocês atiraram na Djanira? Você tinha prometido que não ia fazer nada com ela", perguntará o assassino da chacina de Seropédica.

"Para de história, Zé. Foi você que começou o tiroteio na hora que o Dante falou que ia te prender. Esse tiro pode ter vindo de qualquer lugar, pode até ter sido da tua arma", retrucará o chefe da facção. "Nunca! Eu nunca ia atirar na Djanira! Não fui eu! Se não foi você... Foi o Romero! Ele odiava aquela mãe", vai disparar o pai de Juliano. 

Tio debochará da acusação de Zé Maria, dizendo que Romero não mata nem barata. Ao mesmo tempo, o público verá uma ambulância chegando ao local para dar os primeiros socorros, mas Djanira não vai resistir ao ferimento e morrerá. 

Toia, que terá prometido à mãe que se casaria com Juliano, vai revelar que mentiu: "Eu nunca mais quero olhar pra sua cara, seu assassino! Assassino, filho de assassino! Você e seu pai mataram a minha mãe! O desgraçado do teu pai fez questão de aparecer aqui, trazendo a polícia atrás dele, provocando esse tiroteio maldito que matou a minha mãe", gritará ela, desesperada. 

Romero consolará a jovem, provocando uma reação violenta de Juliano. O lutador partirá para cima dele, socando-o sem parar. Dante mandará seus homens prender o rapaz. "Satisfeito, miserável? Você conseguiu matar uma mulher inocente! Uma senhora, mãe de família", vai falar Juliano.

Dante afirmará que não foi a polícia quem matou Djanira. "Nós não disparamos tiro nenhum! Tiro nenhum", responderá o policial. Logo ele perceberá que os moradores estão contra a ação da polícia, dando apoio ao lutador. 

Rainha do morro é ameaçada

Enquanto isso, Adisabeba mandará Romero ir embora com os policiais, mas ele não se intimidará. "Ao menos uma vez na vida tenha consideração com essa infeliz que te pariu e some daqui", ordenará a loira.

Só que em vez de sair, Romero afirmará que tem o direito de ficar, e os dois vão começar a bater boca. "Pra quê? Você já conseguiu o que queria, desgraçar de vez a vida da Djanira. Acabou com o sonho dela, de casar a Toia e o Juliano. E não duvido nada que você mesmo tenha matado a sua mãe. Eu vi muito bem que você entrou aqui armado", provocará Adisabeba.

No roteiro da sequência, que irá ao ar dia 19, não fica claro se Romero estará mesmo armado. "Se eu fosse a senhora, dona Adisabeba, tomava mais cuidado com as besteiras que diz, ou pode acabar na cadeia", ameaçará o ex-vereador. 

Fonte: Noticia da Tv Uol