VEJA AS NOVIDADES

17 de abril de 2016

Movimentação dos pró-impeachment começou a ganhar força minutos antes do início da sessão que definirá se processo irá ao Senado; ato dos contrários ao processo se mostrava vazio.

Imagem Ilustrativa
Manifestantes pró-impeachment se reúnem na Avenida Paulista, em São Paulo, para protestar contra a presidente Dilma Rousseff e acompanhar a votação que acontecerá na Câmara dos Deputados neste domingo (17). Um telão exibirá a reunião que deve começar às 14h, segundo anunciou o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha.

Grupos como o Movimento Brasil Livre (MBL) e Movimento Endireita Brasil estão na avenida desde a manhã deste domingo.
"Chegamos aqui no horário de costume, por volta das 8h30, 9h para arrumar o palco e o telão. Vamos acompanhar a votação ao longo do dia e esperamos um público próximo ao que encontramos nas outras manifestações", afirmou o coordenador do MBL, Renato Batista.

Carro de som

Ao som de um remix da frase da presidente "estamos saudando a mandioca" e o Hino Nacional, o movimento Endireita Brasil trouxe um caminhão de som ao local. Manifestantes tiram fotos com bandeiras e cartazes próximo ao caminhão e dançam. "Viemos escoltados pela polícia, como sempre. Estamos animados e vamos sair daquo só quando a Dilma cair", conta um dos líderes do movimento, André Germanos. 

Ao microfone, ele agradece a presença de pessoas da cidade de Socorro, no interior de SP, outros locais que vieram dar apoio.

Patos e cartazes

Dezenas de cartazes desfilam pela avenida. Entre brincadeiras e sátiras ao Partido dos Trabalhadores, pessoas tiram fotos e dançam com patos em frente ao prédio da Fiesp. 

Panelas também foram colocadas no chão da Paulista. "É para quem quiset pegar e bater. Vamos fazer um panelaço aqui hoje", conta Moisés Antonio de Oliveira. 

Após contar ele pousa para foto. Atrás de Moisés, dezenas batem palmas e gritam pela PM que se posiciona no vão do Mas

Fonte: Ig