8 de outubro de 2016

Ricardo não revela estratégias para 2018, mas dá o tom e garante que quem tem obras, tem muita bala na agulha.


O governador Ricardo Coutinho (PSB) durante vistoria na construção de um hospital na cidade de Santa Rita, nesta sexta-feira (07) comentou sobre as eleições 2018. Indagado sobre estratégias para o próximo pleito, Ricardo não revelou nada, mas deu o tom da próxima campanha: comparar trabalho. 

Para ele, quem tiver obras para mostrar a população vai reconhecer o trabalho e dará a oportunidade de continuidade do projeto de gestão.


"Se eu tivesse estratégias para 2018 eu não ia revelar porque não cometeria essa imprudência, agora não se iluda não. Cada coisa é uma coisa. Quem tem 1.100 km de adutoras, 2.500km de estradas, 10 hospitais abertos e mais dois em construção e um em reforma. Quem tem isso nas mãos, quem vai chegar no final de 2017 com mais de 100 escolas novas construidas, tem efetivamente muita bala na agulha coisa que se juntar todos os adversários tudinho não têm. E a população reconhece isso e leiamos as pesquisas de opinião pública e percebamos o que há de concreto. Se as pessoas querem voltar para aquela época que tinha muito blá, blá, blá, conversa fiada ou se quer dar continuidade a esse novo momento de um estado que quer abrir portas e quer olhar para o futuro que está construindo coisas. Estou profundamente tranquilo em relação a isso. A Paraíba não vai retorceder", explicou Ricardo Coutinho.

O socialista disse ainda que quem não tiver trabalho e muita conversa será cobrado pela população e isso na sua visão é bom porque aumenta o nível de exigência.

"Quem viver verá e todos nós temos que ter o sentimento em fazer com que as coisas melhorem e trabalhar. Quem achar na política que vai viver de blá, blá, blá, nestes tempos atuais, pode até ter dado certo em algum momento, mas a cobrança da população será grande e isso é bom porque aumenta o nível de exigência da população diante dos seus governantes", salientou Ricardo.

Fonte: PB Agora