19 de outubro de 2016

Transposição do Rio São Francisco na PB chega a 90,5% de execução e chegará a 100 cidades.

Apontado como solução definitiva para a crise hídrica do Nordeste, o projeto da transposição das águas do Rio São Francisco entrou em sua reta final e apresenta 90,5% de execução física, sendo 89,6% no Eixo Leste e 91% no Eixo Norte, conforme informou o Ministério da Integração Nacional na ultima  sexta-feira (14). As águas do Rio São Francisco devem chegar à Paraíba por meio enchimento do Açude Poções, em Monteiro, previsto para ocorrer no primeiro trimestre de 2017.
 
A estrutura física do Eixo Leste do projeto continua prevista para ser entregue em dezembro de 2016, segundo o Ministério da Integração Nacional, para que as águas do rio corram pelos canais ao longo do próximo ano. A entrega da estrutura do Eixo Norte está prevista para 2017.

Após a chegada no Açude Poções, a água segue pelo Rio Paraíba percorrendo mais 130 km até chegar ao Açude de Boqueirão, que atende Campina Grande. É estimado que esse trajeto dure no mínimo um mês, de acordo com o Ministério da Integração Nacional.

Ainda de acordo com o Ministério da Integração Nacional a obra que vai receber as águas do Eixo Leste vai beneficiar aproximadamente 631 mil habitantes no Agreste paraibano. O empreendimento é executado pelo Governo da Paraíba com orçamento de R$ 1 bilhão, sendo R$ 955,7 milhões de recursos federais e R$ 117,7 milhões do estado.

Situação hídrica

O açude de Boqueirão, que abastece Campina Grande e outras 18 cidades do Agreste da Paraíba, está com 6,4% da capacidade total, segundo dados desta segunda-feira (17) da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), que faz o monitoramento diário do volume do açude. Depois de cinco anos sem chuvas, Boqueirão chega ao pior nível de água já registrado desde que a barragem foi construída e teve sua primeira sangria, no fim da década de 1950.

O Ministério da Integração Nacional, por meio do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), iniciou a recuperação e modernização das barragens que vão receber as águas do São Francisco na Paraíba. Em fase de licitação, as obras em Coremas, Mãe D’água, Boqueirão, Poções e São Gonçalo não vão comprometer o cronograma de chegada da água ao estado, prevista para 2017, garante a pasta.

Atualmente, 424.126 pessoas de 168 municípios paraibanos são atendidos por 1.106 caminhões. O Ministério da Integração Nacional informou que investiu, de janeiro até setembro deste ano, R$ 507,04 milhões para abastecimento de água da Paraíba por meio da Operação Carro-Pipa Federal.

Na condição de presidente da Comissão Externa de Acompanhamento das Obras de Transposição e Revitalização do Rio São Francisco, o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) garantiu que as águas da transposição do Rio São Francisco serão a saída definitiva para o problema hídrico na Paraíba.

A transposição, que vai levar água para mais de 12 milhões de nordestinos, em 390 municípios, beneficiará mais de 100 cidades paraibanas, com a entrada no projeto do Ramal de Piancó, cujos recursos foram confirmados pelo Banco Mundial, segundo informou recentemente o senador Raimundo Lira.

Por conta da seca, quase 90% dos municípios da Paraíba estão em situação de emergência por conta da estiagem que atinge o estado. O decreto publicado no Diário Oficial do Estado coloca 196 das 223 cidades paraibanas em situação de emergência por cerca de 180 dias devido à seca.
 
Fonte: PB Agora