VEJA AS NOVIDADES

11 de novembro de 2016

MPF identifica 43 mil benefícios do Bolsa Família suspeitos na Paraíba e cidade do Vale do Paraíba entra na lista.

Mais de 43 mil pessoas foram identificadas como suspeitas de receberem irregularmente o benefício do Bolsa Família na Paraíba. O levantamento, divulgado na manhã desta sexta-feira (11), foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF) entre o período de 2013 e maio de 2016. A Paraíba tem 733.666 beneficiários do programa.

Ainda de acordo com o projeto Raio-X do Bolsa Família, durante o período avaliado foram pagos pelo programa na Paraíba R$ 3.360.007.985 e, dentro desse valor, R$ 168.302.994 foram repassados a perfis de beneficiários suspeitos.


Os dez municípios paraibanos com os maiores percentuais de perfis suspeitos são Cacimba de Areia, Prata, Santo André, Piancó, Amparo, Gurjão, São Bentinho, Cabedelo, Riacho de Santo Antônio e São José dos Ramos. Todas as prefeituras já foram notificadas, segundo o MPF.

O diagnóstico apontou grupos de beneficiários com indicativos de renda incompatíveis com o perfil de pobreza ou extrema pobreza exigido pelas normas do programa. Os perfis suspeitos foram classificados em cinco grupos: falecidos, servidores públicos com clã familiar de até quatro pessoas, empresários, doadores de campanha e servidores doadores de campanha.

O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) já tinha divulgado o cancelamento de 16.637 benefícios de pessoas com renda per capita da família ultrapassando R$ 440 na Paraíba. Também foram bloqueados 27.378 benefícios de beneficiários que apresentaram renda entre R$ 170 e R$ 440. Segundo o órgão, os benefícios foram bloqueados ou suspensos depois de um ‘pente fino’ feito no programa desde  junho e que identificou inconsistências nos pagamentos. João Pessoa foi a 10ª cidade com maior número de benefícios afetados no país.

Fonte: G1 Paraíba