Pesquisar este blog

6 de fevereiro de 2017

ACABOU O CARNAVAL: Projeto de lei aprova uso de paredões e equipamentos sonoros em Itabaiana.

Está em discussão na Câmara de Vereadores de Itabaiana (PB), um projeto de lei de autoria do vereador Suelyo Rogério que autoriza o uso de equipamentos de som e paredões na cidade, mediante alvará sonoro expedido pela Prefeitura. A votação aconteceria na sessão da última quarta-feira (01), mas o vereador Ubiratan Correia pediu vistas, alegando que serão necessários ajustes no documento.


O vereador Rodrigo Feição, defendendo o projeto, disse que os paredões animam o carnaval, é um pedido da juventude e gera receita para o município. “Os turistas deixam de brincar o carnaval em Itabaiana e vão para outras cidades por causa dessa proibição, e com esse projeto vamos disciplinar os equipamentos sonoros e dar ao carnaval de Itabaiana esse instrumento que atende aos anseios dos jovens”, afirmou.

Quem for pego fazendo uso dos paredões sem alvará ou de forma irregular poderá sofrer advertência, embargo e apreensão dos equipamentos. Para quem deseja fazer uso dos equipamentos e promover festas é necessário fazer o requerimento ao Departamento de Meio Ambiente da Prefeitura.

PROTESTO

Em 2012, o poeta Jessier Quirino, morador da cidade, promoveu um ato de protesto contra os paredões, convocando artistas e jornalistas paraibanos para o ato que ele chamou de “Civilidade sonora”.

A manifestação foi fruto do “pesadelo” que Jessier disse ter passado durante o Carnaval daquele ano, onde duas torres de som foram colocadas em plena praça pública, em frente à Igreja Matriz, prejudicando, inclusive, os foliões que curtiam o Carnaval na cidade, incomodando comerciantes e provocando até rachaduras nos gessos das casas próximas. Em fevereiro de 2016, o Ministério Público proibiu a circulação dos paredões na cidade, “atendendo ao que dispõe o artigo 54 da lei 9.605/98 por causarem extrema poluição ambiental”.

Fonte: Tribuna do Vale Online