VEJA AS NOVIDADES

23 de fevereiro de 2017

SÃO JOÃO DE CAMPINA GRANDE: Será menor, mas artistas principais devem ser confirmados na festa

A crise econômica que o país ainda atravessa, atingiu uma das mais populares festas do Nordeste, que é o Maior São João do Mudo. O prefeito Romero Rodrigues (PSDB), admitiu a possibilidade de reduzir a programação do evento, mas confirmou que a festa que acontece no mês de junho, e atrai mais de dois mil turistas, terá os dias 30 dias de duração.

A edição 2017 está em fase de planejamento, mas a prefeitura já confirmou que haverá mudanças no layout e logística da festa no Parque do Povo.
Algumas atrações já constam na "lista de interesse" da organização. O evento acontece do dia 2 de junho ao dia 2 de julho.

Shows estão Aviões do Forró, Wesley Safadão, Alcymar Monteiro, Biliu de Campina, Flávio José, Safadão e Elba Ramalho devem ser mantidos na programação.

Como a licitação ainda não foi concluída, nenhuma atração musical foi confirmada. Entretanto, o prefeito disse que a proposta da licitação já inclui uma lista de interesse em artistas para o São João.

A lista de interesse inclui o Padre Fábio de Melo e o Padre Reginaldo Manzotti. “Ainda não podemos dizer quais artistas vão estar na festa. A intenção é manter a base do que tivemos no ano passado, com a proposta de trazer principalmente artistas da terra e de tradição

"Essas definições também vão depender da empresa que vencer a licitação. O edital permite também a troca de artistas, desde que atenda ao mesmo padrão de ritmo, show e orçamento dos que foram propostos [na lista de interesse]”, explicou Romero.

Uma novidade para 2017 é que a prefeitura determinou que, pelo menos, dois terços do palco principal fique com a frente livre para o público. “Até o ano passado havia uma área 'Front Stage' reservada que ocupava metade da frente do palco principal, que era de acesso para quem estava nos camarotes privados. Esse ano não vai ser assim. A maior parte vai ter que ficar livre para a população que entra de forma gratuita”, explicou Romero Rodrigues.

Por conta das despesas geradas na edição do São João do ano passado, a prefeitura de Campina Grande pretende diminuir o investimento direto feito e compensar com o apoio dos patrocinadores. Em 2016, segundo o prefeito, a a prefeitura gastou cerca de R$ 8 milhões, mais outros R$ 3 milhões da empresa captadora. Este ano a meta é diminuir o gasto da prefeitura para R$ 3 milhões.

Fonte: PB Agora