6 de março de 2017

FUTEBOL: Técnico acerta com clube, viaja 21h e, ao chegar, não tem mais emprego.

Depois de quatro derrotas seguidas, o Piauí resolveu trocar o comando do time no campeonato estadual. O clube rubro-anil decidiu tirar Marcão, mas o processo de escolha do novo técnico da equipe se tornou muito tumultuado. Para Wemerson Carvalho, humilhante. 

O treinador de 37 anos, ex-Lagarto, narrou ter entrado em acordo com o presidente Jacob Júnior para ir a Teresina e treinar o elenco do Piauí.
Com o acerto, viajou 21 horas de ônibus de Campina Grande, na Paraíba, até a capital piauiense na expectativa do emprego. Quando chegou, descobriu que não seria mais treinador. Wemerson, ao desembarcar e ser levado para um hotel em frente à rodoviária, descreveu que foi surpreendido com uma notícia: a ideia de tê-lo no Piauí havia mudado. No hotel, ele relatou falta de assistência do clube, inclusive com alimentação. O dirigente do Enxuga Rato contestou a versão do treinador, explicando que não fechou contrato nenhum. 

- O presidente disse para vir. Quando cheguei, a conversa foi de que as coisas mudaram e não iria assumir. Imagina, isso: sair de Campina Grande, deixando esposa e família, para um emprego e ser tratado assim. Havia a segurança de treinar o time, tenho conversas, gravações e tudo documentado. Conversamos com ele (presidente do Piauí) por mais de 25 minutos antes de viajar. Quando desembarco, uma decepção dessas. Realmente, me senti humilhado e traído, é uma falta de respeito. Eles sumiram, ninguém deu um real – relatou Wemerson, triste pelo acontecido. 

Sem vencer nenhum jogo ainda no estadual, o Piauí tomou 11 gols em quatro jogos – fez apenas três. Wemerson disse que as conversas com o clube foram aceleradas depois do revés do Enxuga Rato para o Parnahyba, por 3 a 1, realizada no dia 22 de fevereiro. Segundo ele, com o contrato verbal acertado, ficou agendada a data de apresentação. Por causa do Carnaval e pelo fato do clube folgar na quinta rodada do campeonato, o anúncio seria até a última sexta-feira. Nas conversas guardadas pelo treinador, o dirigente rubro-anil chega a pedir foto e currículo de Wemerson para divulgar no site oficial do clube.  

- Nunca passei por isso. Saí na certeza do trabalho, na intenção de trabalhar. Não vim para passear, mas foi uma situação complicada, fiquei sem entender e não sei como agir. Sou profissional, tenho um nome a zelar. Infelizmente, foram de uma safadeza muito grande – lamentou Wemerson, que retornou a Paraíba na noite de domingo.  

- Me sinto... Me sinto... Não sei. Dá uma vontade de desistir do futebol. Um técnico ser contratado e ficar largado, é o cúmulo. O que tiro dessa experiência? Uma decepção muito grande. Não estou passando fome porque levei algumas reserva. Não almocei no sábado – completou o treinador, que além do Lagarto comandou o Balsas, do Maranhão, e o Ypiranga-PE.  

Junto com Wemerson, outros dois atletas também vieram de Campina Grande na mesma esperança de trabalhar no time piauiense. Segundo o técnico, o Piauí sabia desses reforços.

- Antes de vir, ele perguntou até quais jogadores iria trazer. O que impressiona é que venho conversando com o clube desde quando sai do Lagarto. Estou muito chateado porque não pedi para ser treinador, ele pediu, ligou e acertou. Futebol não é brincadeira, jogo de par ou ímpar. Foi a maior confusão para sair do hotel. Só queriam deixar a gente sair com o pagamento - relatou Wemerson.

Presidente diz que não assinou contrato

Jacob Júnior deu uma versão diferente do caso. Segundo o dirigente do rubro-anil, não houve oficialmente um acerto com o treinador paraibano. O presidente do Rubro-Anil disse ter conversado com Wemerson, mas não existiu garantia de que ele seria o comandante da equipe.  

- Houve um mal-entendido dele. Acredito que ele interpretou mal a conversa que tivemos. Se o empresário que iria honrar o compromisso todo pudesse fazer as coisas diferentes, poderia até ser que ele fosse o treinador. Pelo momento do clube, não podemos arriscar. Ele entendeu que estava certo. Ele foi inocente de sair de casa, se aventurar. Se alguém, fora o Jacob Júnior, disse que ele seria o técnico, essa pessoa não está autorizada. As coisas são no preto e no branco. Só acredito com as coisas organizadas – disse Jacob.

O presidente do Piauí negou falta de assistência ao técnico em Teresina.
O negócio não estava certo. O cara se arriscar, dizer que vai ser o treinador do Piauí sem nada assinado, sem ser divulgado pelo clube... Isso não existe"
Jacob Júnior, presidente do Piauí

- Não havia acerto com ele. Ele veio arriscando para ver se seria treinador ou não. O negócio não estava certo. O cara se arriscar, dizer que vai ser o treinador do Piauí sem nada assinado, sem ser divulgado pelo clube... Isso não existe. Recebi ligação de vários treinadores para assumir o time. Não mandei vir e trazer alguém (jogadores). Mesmo o clube não tendo dinheiro, paguei a diária do hotel, o jantar e duas passagens de volta. Eu não sou infantil – completou.  

Depois dessa confusão, o Piauí apresenta nesta segunda-feira o cearense Fabiano Aragão Macau, de 45 anos, que será o novo técnico do Enxuga Rato. A estreia dele acontece no próximo domingo, dia 12, contra o Picos, no estádio Lindolfo Monteiro. 

Fonte: GLOBO ESPORTE