27 de abril de 2017

28 DE ABRIL: Dia Nacional de Greve está programado em 55 cidades da Paraíba.

Dezenas de organizações sindicais, movimentos sociais e entidades da sociedade civil organizada vão aderir ao Dia Nacional de Greve Geral, nesta Sexta-Feira (28), em protesto ao pacote de reformas da Previdência e Trabalhista proposto pelo presidente Michel Temer. Na Paraíba, a maior concentração para a manifestação ocorre em João Pessoa, com ato público a partir das 14h, no Ponto de Cém Reis. Mas a Central Única dos Trabalhadores (CUT­PB) confirma protestos em outros 54 cidades.


Em Campina Grande, a concentração para o “Piquetão” tem início às 7h, na Praça da Bandeira, que será feito em diversas áreas: garagens, escolas, comércio, urbanitários, INSS, universidades, fábricas, bancos e etc. Às 10h, o grupo realiza um ato público no Praça da Bandeira. Já em Cajazeiras, o ato terá concentração a partir das 8h na Praça das Oiticicas (em frente à Câmara Municipal) e sairá em direção ao INSS.

Também estão programadas manifestações em: Alagoa Nova, Algodão de Jandaíra, Arara, Areia, Areial, Baía da Traição, Baraúna, Barra de Santana, Barra de Santa Rosa, Boqueirão, Caaporã, Cabaceiras, Capim, Casserengue, Cubati, Cuité de Mamanguape, Curral de Cima, Damião, Duas Estradas, Fagundes, Frei Martinho, Gado Bravo, Guarabira, Itabaiana, Itapororoca, Jacaraú, Juarez Tavorá, Lagoa Seca, Livramento, Mamanguape, Marcação, Massaranduba, Mataraca, Matinhas, Montadas, Nova Floresta, Nova Palmeira, Olivedos, Pedra Lavada, Pedro Régis, Picuí, Pilões, Pocinhos, Puxinanã, Queimadas, Remígio, Rio Tinto, São João do Cariri, São Vicente, Serra Redonda, Solânea e Sossego.

Para o Secretário-Geral da CUT­PB, Joel Nascimento, a Greve Geral na Paraíba será um marco histórico de luta da classe trabalhadora. “Estamos confiantes que a Greve Geral, além de proporcionar o maior grito de indignação, será a retomada de todo um enfrentamento a todas as medidas em curso, provocando ainda, aos parlamentares do Congresso e Senado, a reflexão na tomada de posição do voto”, afirmou.

Paralisação

Pelo menos 29 categorias devem participar dos atos desta Sexta-Feira. Dentre as que prometeram paralisar suas atividades na Paraíba estão aeroportuários, transporte coletivo, bancários, comerciários, construção civil, correios, servidores públicos. A Greve Geral mostrará a reação do conjunto de trabalhadores conduzidos por suas organizações sociais e populares com apoio de outros setores da sociedade, a exemplo das igrejas, MPT, OAB, Judiciário, que uniram-­se em torno de uma só bandeira, salvar o povo do maior retrocesso social já mais imaginado, que levará o Brasil aos tempos da escravidão”, completou Joel Nascimento.

Fonte: Jornal da Paraíba