VEJA AS NOVIDADES

19 de novembro de 2017

NEGÓCIOS: Dia do Empreendedorismo Feminino: incentivo e oportunidades que transformam.

19 de novembro é um dia muito importante tanto para as mulheres como para o mundo dos negócios. É nesta data que se comemora o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, que tem como principal objetivo celebrar e apoiar a entrada de mulheres no universo corporativo. E devido à importância desse dia, hoje vamos falar sobre o impacto que ele gera no mundo todo, inclusive no Brasil.


De acordo com a ONU, a iniciativa é um esforço para ampliar as oportunidades para as mulheres em todo o mundo. Atualmente, elas detêm um acesso médio entre 58% e 70% dos postos ocupados por homens na política, economia, educação e saúde.

Há várias razões:

As mulheres têm uma participação menor no mercado de trabalho;

Globalmente, as mulheres recebem menos do que os homens;

As mulheres são mais propensas a trabalhar num emprego informal do que os homens;

Mais mulheres do que homens trabalham em empregos vulneráveis de baixa remuneração ou subvalorizados;

79 economias têm leis que restringem os tipos de trabalhos que as mulheres podem fazer;

Em 15 muitas economias, os maridos podem impedir suas esposas de aceitar empregos;

As mulheres trabalham mais do que os homens devido à realização de tarefas não remuneradas (como cuidar de crianças, fazer compras no mercado, etc);
Por trabalharem mais, as mulheres têm menos tempo para a educação, lazer, participação política e autocuidado;

 Quando mais mulheres trabalham, as economias crescem;

As empresas se beneficiam muito ao permitirem que mulheres liderem os negócios.

Estas e várias outras razões podem ser encontradas nesta página da UN Women.

Qual o principal objetivo desse dia?

O principal objetivo do Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino é incentivar a entrada de mulheres no mundo dos negócios. Ele estimula mulheres líderes e empreendedoras a iniciar startups, impulsionar o crescimento econômico e fazer as comunidades espalhadas por todo o mundo prosperarem. Mais do que um dia comemorativo, ele é um movimento para aumentar a participação das mulheres no mercado de trabalho.

Hoje, o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino:

É celebrado em 144 países e 110 universidades e faculdades;
Capacita 4 milhões de mulheres em todo o mundo para serem catalisadoras da mudança;

Inspira 250 milhões de meninas que vivem na pobreza.

Qual a importância dessa data para o Brasil?

Uma análise dos resultados do GEM (Global Entrepreneurship Monitor) de 2015, feita pelo SEBRAE, mostrou que a Taxa Total de Empreendedores chegou a 39,3% da população adulta brasileira (entre 18 e 64 anos). Dessa taxa, 42,4% são homens e 36,4% mulheres. O estudo indica, portanto, que os homens são mais empreendedores do que as mulheres no Brasil.

A taxa feminina só superou a masculina no quesito ‘Empreendedores Novos’ (pessoas que possuem um negócio com até 35 anos), o que indica que, entre 2012 e 2015, houve uma entrada maior de mulheres na atividade empreendedora. No Brasil, o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino visa aumentar essa taxa, incentivando as mulheres a ingressarem no mundo dos negócios e alavancarem o crescimento econômico.

Mulheres empreendedoras no Brasil

No Centro-Oeste, o percentual de mulheres empreendedoras é ainda superior à taxa nacional subindo para 58,6%. Ainda com relação à análise das empresas que já se encontra consolidadas no mercado brasileiro, 43,2% delas são geridas por mulheres. Esses dados são da pesquisa GEM/SEBRAE e se mantiveram estáveis.

Outra pesquisa do SEBRAE, relativo ao ano de 2014, o Anuário das Mulheres Empreendedoras e Trabalhadoras em Micro e Pequenas Empresas demonstra que o número de empreendedoras nas micro e pequenas empresas cresceu 18% nos últimos 10 anos, sendo contabilizadas como empreendedoras as empregadoras e mulheres que trabalham por conta própria.

A Iniciativa Jogo de Damas

Todo ano, quem promove o evento em comemoração à data é o Jogo de Damas, uma iniciativa que promove o empoderamento econômico e profissional das mulheres. Sua idealizadora é a Débora Xavier, a embaixadora da data no Brasil. Quem quiser participar do evento, deve se inscrever diretamente pelo site do Jogo de Damas.

De acordo com Débora, o site completará cinco anos no início de 2017 e objetivo de sua luta é que sejam criadas políticas corporativas e públicas que levem em consideração as necessidades dessas mulheres, para que elas sejam consideradas partes relevantes e estratégicas da sociedade. A iniciativa está presente em quatro regiões brasileiras e mantém cerca de 30 colunistas empreendedoras ou ainda trabalhando, mas em fase de transição para projetos próprios.

Também é possível acompanhar pela internet o Women’s Entrepreneurship Day, realizado em Nova York.

Fonte: Sagestart