Pesquise uma matéria

6 de setembro de 2018

ATENTADO: Jair Bolsonaro sofre atentado com faca em Minas Gerais, diz polícia.

O deputado federal e candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, foi agredido com uma facada por volta das 16h desta quinta-feira. O incidente aconteceu na cidade de Juiz de Fora (MG), enquanto Bolsonaro era carregado por apoiadores em meio a uma multidão, num evento de campanha.

A facada atingiu o candidato na região do tórax.
Ele foi encaminhado para a Santa Casa de Misericórdia da cidade. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, ele está consciente.

Pouco antes das 18h, o hospital confirmou que Jair Bolsonaro precisou ser operado - ele foi submetido a uma cirurgia para controlar a hemorragia na região, segundo a assessoria. Segundo seu filho Flávio, ele teve uma perfuração no fígado.

"O paciente Jair Messias Bolsonaro deu entrada no hospital por volta das 15h40 com uma lesão por material perfurocortante na região do abdômen. Ele foi atendido na urgência, passou por um exame de ultrassonografia e agora está no Centro Cirúrgico", diz a nota da Santa Casa de Misericórdia.

Flávio Bolsonaro, um dos filhos do deputado, comentou o atentado em um post no Twitter. "Infelizmente foi mais grave que esperávamos. A perfuração atingiu parte do fígado, do pulmão e da alça do intestino. Perdeu muito sangue", escreveu ele. "Seu estado agora parece estabilizado. Orem, por favor!", disse.

Mais cedo, Flávio tinha dito que o ferimento era "apenas superficial".

O atentado aconteceu no centro da cidade, na esquina das ruas Halfeld e Batista de Queiroz.

A maioria dos candidatos à Presidência da República repudiou o ataque na tarde desta quinta-feira.

Desde o começo oficial da campanha, Bolsonaro é acompanhado por uma escolta de policiais federais - uma prerrogativa de todos os candidatos à presidência da República.

Procurada pela BBC News Brasil, a Polícia Federal disse que tem por norma não prestar nenhuma informação sobre esta equipe. A PF também informou que já instaurou um inquérito para apurar o crime.

Segundo a polícia, o suspeito do crime chama-se Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos de idade. A faca usada no crime também foi apreendida e, segundo a polícia, ele sofreu agressões da parte das pessoas que acompanhavam Bolsonaro - mas a presença de policiais no local evitou que Adélio fosse linchado pela multidão.

A base de dados da Justiça Eleitoral mostra que ele já foi filiado ao PSOL em Uberaba - a filiação ocorreu em maio de 2007, mas consta como 'cancelada'.

Adélio já tinha sido preso em 2013 por lesão corporal, segundo o major da Polícia Militar de Minas Flavio Santiago.

'Foi um alvoroço', diz pessoa que presenciou o ocorrido

"Eu vi o calçadão de Juiz de Fora lotado de gente, muitos jovens ovacionando o Bolsonaro, que estava sendo carregado por uma pessoa. Ele estava sentado no ombro de uma pessoa. Ele estava posando para fotos, dando adeus e sorrindo. A população estava gritando o hino nacional, gritando 'Eu vim aqui de graça' e gritando o nome dele", disse à BBC News Brasil uma pessoa que presenciou o ocorrido.

"Foi quando uma pessoa entrou no meio da multidão e deu uma facada. Foi uma confusão. A cidade depois disso ficou um alvoroço. Muito policiamento. As pessoas estão muito agitadas e o da cidade está lotado", disse ela, que preferiu não se identificar.

Este texto está sendo atualizado. Mais informações em breve.

Fonte: BBC

Nenhum comentário:

Postar um comentário